Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/12/15 às 16h44 - Atualizado em 29/10/18 às 11h35

Profissionais a serviço do bem-estar

 

O extensionista rural é o responsável por atender e orientar os agricultores no dia a dia. Graças ao trabalho desse profissional, o Brasil se destaca na produção de alimentos saudáveis e seguros. Hoje, no país, existem mais de 16 mil extensionistas, organizados nas 27 entidades públicas estaduais que prestam esse importante serviço.

 

No Distrito Federal, a Emater-DF possui em seus quadros alguns dos mais qualificados trabalhadores que não medem esforços para levar ao produtor rural conhecimento, tecnologia, novas técnicas e políticas públicas que fazem da capital do país um exemplo internacional no setor agrícola. São cerca de 200 profissionais nos 16 escritórios no DF, mais dois escritórios de articulação, um centro de treinamento e quatro agências destinadas especificamente a atender assentados de reforma agrária em municípios goianos do entorno.

 

Conheça alguns exemplos de profissionais que fazem a diferença na vida do produtor local.

 

Em 2012, a Emater-DF firmou um convênio de cooperação técnica com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) para implantar o Plano Brasil sem Miséria (BSM), com recursos para aquisição de insumos e equipamentos. A empresa selecionou agricultores em situação de extrema pobreza para auxiliá-las na superação dessa condição. A família de Keyla Maria da Silva Avelino, da Colônia Agrícola Catetinho — conhecida como CAUB I —, foi uma das selecionadas.

 

Com reconhecido talento para trabalhar com artesanato, Keyla demonstrou interesse em se aperfeiçoar na técnica e participou de várias atividades de capacitação promovidas pela Emater-DF. Atualmente, ela desenvolve trabalhos manuais com reciclagem de vidros para confecção de potes, carrinhos de boi; cachepôs com folhas de bananeira, miçangas, fuxicos, técnicas de crochê, bordado e patcwork para fazer panos de prato e almofadas. “Pude melhorar mais ainda o artesanato e aprimorar em outras áreas. Fiz novos cursos e comprei maquinários. Hoje, tenho material e encomendas. Com a ajuda da Emater, aproveitei bastante e investi na minha área”, comemora Keyla.

 

Para a técnica em agroindústria Janaína Dias, extensionista da Emater-DF, ver o progresso de Keyla é gratificante. “Casos como esse fazem a gente ter mais vontade de trabalhar, de continuar na extensão. Me sinto até emocionada de ter feito parte dessa evolução, de ver uma pessoa que tinha poucos recursos, hoje, ter uma renda e uma motivação para viver”, conclui Janaína.

 

Fundada em 2009, a Cooperativa dos Produtores de Flores e Plantas Ornamentais do Distrito Federal (Multiflor) contava, no início com 21 produtores da região do núcleo rural Rio Preto (região administrativa de Planaltina). A maioria, mulheres da comunidade, que viram na floricultura uma oportunidade de conquistar espaço, independência e aumento não só da renda familiar, mas também da auto-estima. O trabalho foi incentivado pelo escritório da Emater-DF no Rio Preto e, em especial, pela economista doméstica Regina Lima.

 

Atualmente, a cooperativa conta com mais de 90 participantes, vários pontos de venda e comercialização em feiras e eventos da Emater-DF, além de um contrato com o Programa de Aquisição de Produtos da Agricultura (Papa-DF), modalidade de compra pública com recursos do GDF — só neste ano, a Multiflor vendeu 110 mil mudas para o governo local, num contrato que rendeu R$ 180 mil para os agricultores.

 

Para Regina Lima, o trabalho foi feito com muita dedicação, acompanhamento, estudo e aprendizado. “Ter feito parte da criação e consolidação desta cooperativa é motivo de grande orgulho para mim. Hoje vejo que essas mulheres se tornaram independentes, seguras e donas do seu próprio futuro”, conclui a extensionista.

 

Aves exóticas, flores, plantas ornamentais, artesanato, produtos orgânicos e café colonial: essas são algumas das atrações do circuito turístico da Rajadinha — uma colônia agrícola na região rural de Planaltina. De olho nesse potencial, a extensionista Zaida Regina da Silva, turismóloga da Emater-DF, propôs a organização de uma rota turística associada à produção local.

 

O projeto piloto foi implantado em 2014, com uma temporada de visitação que ia de agosto a novembro. A experiência se repetiu neste ano, com resultados satisfatórios. Para divulgação do circuito, foram montadas duas feiras — uma em 2014 e outra em 2015 — que tiveram participação efetiva, com vários expositores e apresentações culturais.

 

Zaida Regina acredita que, além de ser um espaço para comercialização de seus produtos, a rota turística fortalece a união dos produtores e suas famílias. “O circuito contribui para o fortalecimento da região, para a união da comunidade em prol de um objetivo em comum e para a valorização do espaço de cada umas das propriedades envolvidas”, comemora.

 

O assentamento Oziel Alves, localizado na região administrativa de Planaltina, possui um grupo de agricultores que se sensibilizou com a proposta agroecológica e se dispôs a produzir alimentos orgânicos. A produtora Francisca Inês é uma delas: com orientação da Emater-DF, ela começou a trabalhar com sistema agroflorestal, que não utiliza insumos químicos e aproveita recursos naturais e técnicas mais limpas.

 

A assistente social Maria Bezerra, que acompanha de perto o progresso de Francisca Inês, se sente enriquecida com a experiência. “É um grande ganho ver que os agricultores estão se dedicando a uma tecnologia que privilegia a vida, já que a produção sem agrotóxicos não danifica o solo nem a água nem as pessoas”, entende.

 

Assessoria de Comunicação – Emater-DF

Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

Emater-DF

Parque Estação Biológica, Ed. Sede EMATER-DF CEP: 70.770.915 Brasília - DF Telefone: 3311-9330 E-mail: emater@emater.df.gov.br