Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/07/15 às 9h56 - Atualizado em 29/10/18 às 11h34

Piscicultura é alternativa de renda para o produtor rural

 

O núcleo rural Fazenda Larga (região administrativa de Planaltina) tem se destacado como um assentamento modelo. Hortaliças e frutas são o carro-chefe da produção local. Mas aos poucos, uma nova atividade vai tomando conta das chácaras: a piscicultura. Hoje, sete agricultores da comunidade (mais um do assentamento Oziel Alves) integram uma unidade demonstrativa onde a criação de peixes tem contribuído no aumento da renda das famílias. Para demonstrar isso na prática, a Emater-DF promoveu, nesta sexta-feira (3), o Dia de Campo da Piscicultura.

 

Mais de 150 pessoas — entre agricultores, trabalhadores rurais e técnicos — participaram do evento, que foi dividido em três estações. Segundo a médica veterinária Florence Marie Berthier, coordenadora do programa de piscicultura da Emater-DF, a atividade se iniciou na Fazenda Larga por meio de um convênio com o Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), que garantiu a instalação de tanques nas propriedades. A Secretaria de Agricultura forneceu 4 mil alevinos (filhotes de peixes) para os produtores — 500 para cada propriedade. “Fazemos um acompanhamento de perto da criação, com análise da água, crescimento dos animais e o desempenho da produção. Hoje, já podemos ver alguns resultados”, observou.

 

Para o trabalhador Nelson Costa dos Santos, do núcleo rural Capão da Onça (região administrativa de Brazlândia), criar peixes significa melhoria na renda da família. “Posso aproveitar o mesmo espaço onde planto morangos e outras hortaliças para produzir pescado, usando o tanque de irrigação da lavoura para criar tilápias. Isso otimiza a produção”, comemorou.

 

Nas estações do dia de campo, o visitante pôde aprender um pouco mais sobre alimentação e nutrição dos animais, uso da água dos tanques para irrigar o plantio e como calcular a quantidade exata de ração para o plantel. “Todas essas técnicas podem reduzir os custos da produção e diminuir os riscos”, apontou Florence.

 

Para o presidente da Emater-DF, Argileu Martins, a Emater é uma “plantadora” de ideias. “Hoje, aqui na Fazenda Larga, entendemos que vale a pena acreditar nas ideias. Não apostamos em aventura, mas sabemos que toda atividade tem seus riscos e, é para minimizar esses riscos que os profissionais da Emater estão aqui, para ajudar vocês a produzir mais e melhor”. Além disso, ressaltou que “saber não ocupa lugar. Quanto mais se sabe, mais se ganha”. Argileu também agradeceuao Ministério da Pesca, “parceiro de todo o sistema da agricultura neste projeto”.

 

Nova publicação

 

Durante o Dia de Campo, a Emater-DF distribuiu a publicação “Na Prática”. Com uma linguagem acessível, de caráter prático e objetivo, o material apresenta determinada técnica ao agricultor e tem como principal objetivo apoiar o trabalho dos extensionistas rurais da empresa em cursos e oficinas.

 

O tema dessa primeira edição é “Iniciando a criação de peixes” e foi elaborado pelo zootecnista da Emater-DF, Heligleyson Borges Vieira. O material trata dos conhecimentos básicos necessários para começar a atividade. O conteúdo inclui os parâmetros da água a serem observados na atividade de piscicultura, a alimentação dos peixes, a regularização do criatório e o associativismo.

 

Baixe o Na Prática aqui:

Na Prática 01 – Iniciando a criação de peixes

 

Rinaldo Costa

Assessoria de Comunicação da Emater-DF

Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

Emater-DF

Parque Estação Biológica, Ed. Sede EMATER-DF CEP: 70.770.915 Brasília - DF Telefone: 3311-9330 E-mail: emater@emater.df.gov.br