Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/01/20 às 14h13 - Atualizado em 30/01/20 às 14h14

Oficina da Emater-DF demonstra usos sustentáveis de planta rica em nitrogênio

Rogério Dias, da chácara Jacarepaguá, apresenta características da planta e experiências de manejo

 

A gliricídia é uma árvore leguminosa que tem demonstrado grande potencial como fornecedora de nitrogênio ao solo. Diante disso, a Emater-DF promoveu nesta quarta-feira (29) uma oficina de manejo da planta, em parceria com a chácara Jacarepaguá, no núcleo rural Ponte Alta, no Gama. Vinte e cinco pessoas entre técnicos e produtores estiveram presentes para conhecer as formas de manejo praticadas na chácara.

 

O proprietário da chácara, produtor Rogério Dias, conduziu o grupo apresentando o manejo desde o plantio, poda até a compostagem, passando por diversos usos sustentáveis.  “Não é uma novidade, mas entendemos que vale a pena disseminar as informações sobre o potencial dessa planta, que tem um manejo fácil e muitas formas de uso”, explicou Pedro Braga, gerente da Emater-DF do Gama.

 

Grupo composto por técnicos e produtores rurais ouviu as explicações atentamente

 

Com o plantio realizado por estaquia, Dias apresentou um sistema mais adensado, em consórcio com margaridão, ambas plantas ricas em nitrogênio para incorporar ao solo como um tipo de adubação verde. Outro uso apresentado foi o mourão vivo, no qual a planta serve como estacas da cerca da propriedade. Em área de pasto, é possível deixar espécies mais espaçadas e com maior porte para sombreamento, além do uso das folhas trituradas para feno ou silagem, servindo para a alimentação animal.

 

Atualmente, a propriedade não tem mais criação, mas, ainda assim, Dias mantém o triturador no cocho e utiliza o material na compostagem, antes feita a partir da cama sobreposta para os animais. Agora, apenas o resíduo vegetal é colocado na pilha para compostar. “É preciso ficar mais atento à relação carbono/nitrogênio, mas é possível fazer a reação da compostagem sem o uso de esterco animal”, demonstrou.

 

 

A oficina demonstrou que, a gliricídia tem um manejo simples e uma propagação fácil, possibilitando seus diversos usos. “Basta uma estaca em uma cova adubada e pronto. Faz corte dos galhos, tritura folhas e ramos e coloca material para secar”, afirmou a zootecnista da Emater-DF Cláudia Coelho, que esteve presente ao encontro.  Ela pretende indicar o uso da planta em suas futuras recomendações técnicas. “Fornecer feno da gliricídia para os animais é uma alternativa alimentar viável”, afirma.

 

Rogério Dias demonstra na prática a propagação da glicirídia por estaquia

 

Satisfeito com a oficina, o produtor Pedro Monteiro, da Fazenda Amigos do Cerrado, na Ponte Alta, vai aprimorar o uso da gliricídia como adubo verde em sua propriedade. “Meu carro chefe é limão e mexerica, mas eu tenho uma agrofloresta e tem muita diversidade e já tem gliricídia também, então vou usar pra adubação verde”, explica o produtor.

 

 

Produtor faz manejo na prática e explica técnica e objetivos da poda

 

 

A Emater-DF

Empresa pública que atua na promoção do desenvolvimento rural sustentável e da segurança alimentar, prestando assistência técnica e extensão rural a mais de 18 mil produtores do DF e Entorno. Por ano, realiza cerca de 150 mil atendimentos, por meio de ações como oficinas, cursos, visitas técnicas, dias de campo e reuniões técnicas.

 

 

Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

Emater-DF

Parque Estação Biológica, Ed. Sede EMATER-DF CEP: 70.770.915 Brasília - DF Telefone: 3311-9330 E-mail: emater@emater.df.gov.br