Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/01/18 às 15h58 - Atualizado em 29/10/18 às 11h43

Novos desafios no horizonte

 

Prestes a completar 40 anos de atividades no Distrito Federal, Emater-DF traça diretrizes para 2018

 

Estruturar e aperfeiçoar os mecanismos de captação de recursos; consolidar o incentivo a ações para o desenvolvimento da agroecologia e da produção orgânica; iniciar os estudos para a realização de um concurso público; implantar um programa de qualidade de vida no ambiente de trabalho: esses são apenas alguns dos desafios enumerados pelo presidente da Emater-DF, Roberto Carneiro, para 2018, ano em que a empresa completa 40 anos de atividades no Distrito Federal.

 

De acordo com o dirigente, a instituição deverá seguir o planejamento já traçado, levando em consideração as diretrizes do Governo de Brasília e do Sistema Público da Agricultura, dando continuidade ao trabalho iniciado pelas gestões anteriores. “Nosso plano é agregar novas ideias e levar mais inovação e qualidade de vida para as famílias do campo, segurança alimentar à toda a população da capital federal e motivação para os empregados”, aponta Roberto Carneiro.

 

Confira as principais diretrizes para 2018

 

– definir uma equipe para trabalhar com projetos estratégicos e captação de recursos, seja por meio de emendas parlamentares, contratos, convênios com órgãos dos governos local e federal, entidades não-governamentais e instituições de fomento à pesquisa e extensão tecnológica, além da venda de serviços. “Essa medida trará mais celeridade, dinamismo e continuidade aos processos de fortalecimento do nosso orçamento, com ampliação e qualificação dos nossos serviços”, acredita o presidente da Emater-DF.

 

– implantar um escritório específico para incentivar a agroecologia e a produção orgânica. A ideia é montar uma equipe multidisciplinar, com extensionistas da área de produção animal, vegetal e assistência social, para dar suporte às unidades locais no apoio a atividades agropecuárias sustentáveis. “Poderemos trabalhar com grandes projetos na área e aumentar o número de produtores orgânicos, em transição e de base agroecológica, contribuindo para o desenvolvimento rural mais sustentável ”, vislumbra Roberto Carneiro.

 

– ainda na agroecologia e produção orgânica, a empresa investirá R$ 600 mil, provenientes de emenda parlamentar, para o apoio a quatro atividades no campo: sistemas agroflorestais; manejo de irrigação e recursos hídricos; transição agroecológica na cultura do morango; e avicultura de base agroecológica.

 

– dar continuidade às ações relacionadas ao manejo adequado dos recursos hídricos e irrigação, agregando práticas agroecológicas, mobilização e organização social. “Graças ao trabalho realizado pela empresa desde 2016, assistimos a mais de 700 agricultores, orientando e apoiando a adoção de práticas e tecnologias de economia, como irrigação adequada, planos de manejo e instalação de reservatórios, o que resultou em um aproveitamento melhor do recurso”, aponta a coordenadora de Operações da Emater-DF, Luciana Tiemann.

 

– iniciar os estudos para a realização de um concurso público nos próximos quatro anos. “A última seleção foi realizada em 2009, e a empresa precisa se adaptar com diferentes categorias profissionais para oferecer um serviço mais moderno e condizente com os novos tempos, além de repor eventuais perdas de quadros que se aposentam ou decidem sair”, pondera o presidente.

 

– implementar um programa de qualidade de vida, o “Bem Viver no Trabalho”, para os trabalhadores da Emater-DF. “Além de boas condições salariais, precisamos proporcionar um ambiente saudável e mais humano para motivar os empregados”, aponta Sheila Nunes, coordenadora de Gestão e Modernização.

 

– inicar as as tratativas para consolidar a atuação da empresa nos municípios goianos do Entorno do Distrito Federal. A ideia é conversar com os órgãos federais e também os ligados à agricultura e extensão rural em Goiás para traçar estratégias de ação. “Somos uma instituição que promove o desenvolvimento econômico, social e ambiental das áreas rurais. Precisamos pensar a melhoria das regiões em volta da capital a partir do serviço de ATER”, observou o presidente, lembrando que os governos do Centro-Oeste estão se unindo para buscar soluções conjuntas para a melhoria da região em vários aspectos.

 

– buscar a melhoria da infraestrutura de trabalho, investindo em equipamentos e instalações. “Em 2017, adquirimos 49 automóveis e deveremos receber mais até o aniversário da empresa, com recursos de emendas parlamentares federais, além de aportar R$ 1 milhão para o aperfeiçoamento da rede de internet”, destaca o coordenador de Administração e Finanças, Adalberto Araújo.

 

– além da implantação do Sistema Eletrônico de Informações (SEI), a empresa deverá adotar outras medidas de dinamização dos procedimentos internos, tanto da área técnica quanto da área administrativa. Os empregados contam ainda com importantes ferramentas digitais de apoio ao trabalho, como o EmaterWeb (recém-instalado) e o Painel de Resultados (que está sendo aprimorado).

 

– aperfeiçoar a atuação dos extensionistas nas cadeias produtivas, bem como nas áreas social e ambiental, com foco nos aspectos operacionais e metodológicos. “Otimizando e qualificando o serviço de ATER, poderemos tornar mais eficaz e efetiva a nossa ação nos diversos programas de apoio ao produtor e atender melhor às demandas do público beneficiário”, enfatiza a coordenadora de Operações, Luciana Tiemann.

 

– implantar um programa de “residência agrária” na Emater-DF. Para isso, foi assinado um acordo de cooperação técnica com o Instituto Federal de Brasília (IFB), que vai encaminhar estudantes de várias áreas do conhecimento para colaborar com o trabalho da empresa no campo e na sede. A ação contará com recursos do Ministério da Agricultura e de emenda parlamentar. “Nosso objetivo é formar futuros extensionistas”, ressalta o diretor executivo Rodrigo Marques.

 

– multiplicar os esforços para divulgar as ações da empresa para o público urbano. “Já temos usado os meios tecnológicos de que dispomos, mas pretendemos intensificar a comunicação para que a sociedade entenda nosso papel no desenvolvimento econômico do Distrito Federal”, explica o presidente.

 

– aprimorar a comunicação com o produtor, para que ele possa ter ainda mais acesso a políticas públicas oferecidas pelo governo — como crédito rural, participação nos programas de compras institucionais e informações tecnológicas. “A comunicação técnica deve levar em conta a realidade das famílias do campo e as demandas dos agricultores”, entende Roberto Carneiro.

 

Com 315 empregados — sendo 184 extensionistas rurais —, a Emater-DF completa 40 anos no próximo mês de abril. As comemorações, que foram oficialmente iniciadas em 6 de dezembro de 2017 (Dia do Extensionista), incluirão uma exposição de fotografias e objetos históricos ligados à extensão rural no Distrito Federal, além de confraternização envolvendo os trabalhadores e agricultores atendidos pela empresa.

 

Rinaldo Costa
Assessoria de Comunicação – Emater-DF

Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

Emater-DF

Parque Estação Biológica, Ed. Sede EMATER-DF CEP: 70.770.915 Brasília - DF Telefone: 3311-9330 E-mail: emater@emater.df.gov.br