Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/08/18 às 13h04 - Atualizado em 29/10/18 às 13h11

Floricultura que gera renda aliada à conservação ambiental

 

Um grupo de produtores e técnicos de Planaltina, Rio Preto, Sobradinho, Paranoá, PAD-DF e Vargem Bonita teve a oportunidade de participar da excursão com o tema “A produção de flores e folhagens em sistema florestal”. O encontro levou os 30 participantes para conhecer a chácara Flora Yamamoto, no Núcleo Bandeirante, onde funciona a floricultura da família e a área de produção em sistema florestal.

 

Na chácara do produtor de flores Auro Yamamoto, cada espécie plantada em determinado local tem um  propósito e uma função. Algumas árvores de extrato mais alto passam por podas conscientes, para permitir luz nos extratos mais baixos. Outras são mantidas intocadas para garantir o sombreamento de espécies que precisam de pouca luz. O conjunto harmonioso de plantas baixas, médias e altas formam uma vegetação diversa e bem cuidada que protege a nascente, ao fundo da propriedade de Yamamoto.

 

Atualmente ele possui um grande mix de folhagens para decoração, a maioria de espécies perenes, das quais ele extrai as folhas de forma a manter a planta. “A vantagem é que não tem prazo para colher, pois não perde como
uma hortaliça ou flor de corte”, diz o produtor.

 

Outro ponto positivo é a proximidade que o plantio tem da cidade. Isso permite que os clientes busquem diretamente na loja, eliminando o custo com a logística de entrega. Além disso, as plantas são colhidas na hora, o
que aumenta a durabilidade dos arranjos. Para compor o mix de folhagens, o Yamamoto aproveita todos os espaços de sua propriedade desde a entrada, passando pelas gramíneas ao redor da casa, além de toda a área ao fundo da chácara.

 

“Área de preservação permanente a gente não negocia, a gente recupera”, orienta a engenheira agrônoma Adriana Nascimento. “Mas é possível, na recomposição, plantar 50% de espécies exóticas, e elas é que são manejadas para fazer o uso econômico aqui”, esclarece a extensionista da Emater-DF. É assim que Auro Yamamoto consegue conciliar sua produção de flores e folhagens à conservação da mata ciliar e recuperação de sua APP.

 

Diândria Daia

Assessoria de Comunicação da Emater-DF

Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

Emater-DF

Parque Estação Biológica, Ed. Sede EMATER-DF CEP: 70.770.915 Brasília - DF Telefone: 3311-9330 E-mail: emater@emater.df.gov.br