Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/08/16 às 11h24 - Atualizado em 29/10/18 às 11h38

Campanhas estimulam destinação correta para embalagens de agrotóxicos

 

Nesta quarta-feira (24), a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF) realiza campanha de coleta de embalagens vazias de agrotóxicos. Produtores do núcleo rural Rio Preto (região administrativa de Planaltina) poderão fazer a devolução das embalagens, das 9h às 14h, na Associação de Produtores do Rio Preto (Aprorp).

 

A ação, realizada em parceria com a Associação de Empresários de Agronegócios (Aeagro) e Secretaria de Agricultura (Seagri), reforça os cuidados que o agricultor deve ter com sua saúde e o meio ambiente. Ao longo do ano, a Emater também orienta sobre o uso racional de agrotóxicos, utilização de equipamentos de proteção individual, sobre o processo de tríplice lavagem e o correto armazenamento das embalagens – que precisa ficar em um cômodo afastado da residência, cercado, trancado e com ventilação.

 

Segundo dados da Aeagro, no período de 2012 a 2015, o Distrito Federal devolveu cerca de sete toneladas de embalagens às unidades de recepção no PAD-DF e Brazlândia, além das coletas itinerantes feitas pela Emater-DF.

Até o final deste ano, serão 10 campanhas realizadas pelas unidades locais da Emater-DF.

 

Controle

 

A lei 9.974/2000, regulamentada pelo decreto 4.074/2002, determina que as embalagens vazias de defensivos agrícolas devem ser entregues aos comerciantes. No Distrito Federal, existem dois postos de coleta (um em Brazlândia e outro no PAD-DF), administrados pela Associação das Empresas de Agronegócio (Aeagro-DF).

 

Após recolhidos, os recipientes são enviados para Luziânia (GO), onde são reciclados e aproveitados na fabricação de caixas e tubos de esgoto, caixas de eletricidade e outros equipamentos de infraestrutura comunitária que têm pouco contato humano, ou incineradas.

 

Como são coletadas?

 

As indústrias devem recolher as embalagens vazias devolvidas às unidades de recebimento e dar a correta destinação final, seja a reciclagem ou a incineração. No Distrito Federal, a Aeagro recebe as embalagens em condições de reciclagem, separa por tipos de material — como metal, além dos plásticos como Polietileno de Alta Densidade (PEAD) e co-extrusado (COEX). Em seguida, as embalagens são prensadas e embaladas em fardos separados por cor e formato e enviadas à sede do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (INPEV).

 

O que acontece com essas embalagens?

 

A partir da reciclagem das embalagens vazias, as empresas especializadas produzem 17 diferentes artefatos, em especial os de uso industrial, todos orientados e aprovados pelo Inpev. São eles: barrica de papelão, tubo para esgoto, cruzeta de poste de transmissão de energia, embalagem para óleo lubrificante, caixa de bateria automotiva, conduíte corrugado, barrica plástica para incineração, duto corrugado, tampas para embalagens de defensivos agrícolas e a própria embalagem para defensivos agrícolas, entre outros.

 

embalagens agrotoxicos

embalagensagrotoxicos2

 

Carolina Mazzaro

Assessoria de Comunicação da Emater-DF

Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

Emater-DF

Parque Estação Biológica, Ed. Sede EMATER-DF CEP: 70.770.915 Brasília - DF Telefone: 3311-9330 E-mail: emater@emater.df.gov.br