Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/01/17 às 10h19 - Atualizado em 29/10/18 às 11h39

Apicultura fomenta cadeia produtiva do DF

 

“Sem as abelhas, o homem pode desaparecer em quatro anos”, profetizou Albert Einstein, numa previsão catastrófica, na primeira metade do século 20. Tal frase foi dita porque o inseto sempre teve um importante papel para a humanidade, não apenas pelos benefícios do mel. Países mais desenvolvidos utilizam a abelha como um instrumento de melhorar a produção agrícola. No Brasil, agricultores também estão aderindo à apicultura; e os resultados têm aparecido na fauna, na flora, na melhoria da qualidade de vida e da renda. Em 2017, o mel produzido por agricultores familiares do Distrito Federal (DF) incrementará o lanche de estudantes da rede pública, por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).

 

De acordo com o extensionista rural da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do DF (Emater-DF) Névio Guimarães, o mel é uma fonte de vitalidade. Quem consome, por exemplo, pode aumentar a imunidade e controlar a obesidade. Já para o campo, a abelha pode levar resultados ainda maiores. “O agricultor que tem abelhas na produção de hortaliças chega a dobrar a produtividade em função das polinizações. Isso é uma visão de futuro”, afirma.

 

As características de Brasília ajudam. O clima tropical e seco é um ambiente favorável para as abelhas africanizadas, as apis mellifera, produzirem mel de qualidade. Por conta dessa facilidade, a capital já recebeu prêmios de melhor mel do país, como o 1º lugar no Mel Cristalizado, no XI Congresso Brasileiro de Apicultura, em 1996. O apicultor vencedor foi o Guaracy Telles dos Santos, 52 anos, presidente da Associação de Produtores Rurais e Artesanatos de Planaltina (Rurart). Há 33 anos nessa área, Guaracy atende o setor alimentício com produtos como própolis e pólen.

 

Ao todo, Guaracy reúne 300 caixas de abelhas nas duas propriedades do DF, em Sobradinho e Planaltina. Vende cerca de 500 quilos por mês para padarias, mercados, feiras e pontos de agricultura orgânica. No fim do mês, 80% da renda mensal vem da produção apícola.

 

Tempo de mel

 

O período de produção das abelhas é de abril a novembro. A média de produção do mel no DF chega a 15 quilos por caixa ao ano e, geralmente, o agricultor familiar possui cinco caixotes na propriedade. Com o quilo do mel a R$40, o apicultor consegue faturar R$3 mil ao fim do mês.

 

Para criar abelhas é fundamental conhecer o inseto. O produtor não pode ser alérgico ao veneno e precisa montar o local de cultura a uma distância de 500 metros de residências e de locais com animais domésticos. Além disso, tem que ter um pasto apícola cultivado de flores, usar vestimentas adequadas e um aparelho de fumigação, pois a fumaça é uma forma de acalmar e afugentar as abelhas, de acordo com Guaracy.

 

A Emater incentiva a cultura e oferece cursos, treinamentos e assistência técnica para os produtores rurais que desejam iniciar neste segmento.

 

Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário

Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

Emater-DF

Parque Estação Biológica, Ed. Sede EMATER-DF CEP: 70.770.915 Brasília - DF Telefone: 3311-9330 E-mail: emater@emater.df.gov.br