Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/07/20 às 11h16 - Atualizado em 29/07/20 às 12h11

Live nesta quinta explica como vender mais usando plataforma ‘Põe na Cesta’

Glayde Lima, que participou do Filhos deste Solo e investiu em cocadas com sabores diferenciados

 

 

A Emater-DF realiza nesta quinta-feira (30) uma live com o coordenador do programa Empreender e Inovar, Frederico Neves, e a coordenadora do Filhos deste Solo, Adriana Dutra, para explicar o funcionamento da plataforma de comercialização “Põe na Cesta”, que conecta produtores rurais e consumidores. O foco é mostrar como vender mais pela internet, aproveitando as novas tecnologias. O “Põe na Cesta” é gratuito, já está funcionando, e pode ser acessado por celulares, tablets e computadores.

 

Dos usuários da plataforma, 57% são mulheres, um terço tem entre 25 e 34 anos e 20% possuem mais de 55 anos. “O foco principal é estimular as vendas e dar visibilidade ao produtor”, explica Neves. Segundo ele, a maioria dos acessos do “Põe na Cesta” é feita por celular, mas o tempo de uso é de apenas 4 minutos em média por dia. Os acessos por desktops são feitos durante 10 minutos e quem se conecta por tablet utiliza por volta de 14 minutos diários.

 

A plataforma funciona como um catálogo de produtos, buscando aproximar os consumidores aos produtores. Animais, alimentos e produtos derivados são alguns dos produtos que podem ser anunciados na página do produtor. Para criar uma página na plataforma, o produtor deve estar cadastrado na Emater-DF.

 

 

Para acessar a plataforma, não é necessário baixar um aplicativo. Basta acessar o endereço dfrural.emater.df.gov.br/poenacesta em qualquer navegador de internet. A plataforma se adapta aos diferentes tipos de tela, de computadores, tablets e smartphones.

 

Filhos deste Solo

A live é direcionada a jovens empreendedores como os que participaram do programa Filhos deste Solo, lançado pela Emater-DF no começo de 2019, para transformar ideias em planos de negócio. Até agora, 163 moradores do campo com idade entre 16 e 29 anos foram qualificados para trabalhar com empreendedorismo rural. Destes, 72 já iniciaram um negócio e outros estão aguardando um momento mais oportuno.

 

A coordenadora do programa, Adriana Dutra, enxerga na iniciativa uma oportunidade de inclusão socioeconômica com novas perspectivas culturais. “Queremos incentivar o protagonismo juvenil, que beneficia não só os jovens empreendedores, mas também toda a comunidade a que pertencem”, explica a assessora da Emater-DF.

 

Desde que foi lançado, o Filhos deste Solo ofereceu cursos e qualificações na área de organização social e da produção, gestão do negócio e elaboração de projetos. Dos 213 inscritos inicialmente, 163 marcaram presença em mais de 70% das atividades, obtendo, assim, aprovação no curso.

 

Uma dessas jovens é Glayde Lima, morada da região rural de Planaltina. Ela fazia brigadeiros para vender em bares e faculdades durante a noite, mas com a crise sanitária, o negócio foi praticamente interrompido. “Inspirada no que aprendi no curso, decidi investir na produção de cocadas com sabores. Quando achei o ponto certo da massa, conquistei minha clientela”, conta a empreendedora.

 

Priorizando o uso de ingredientes in natura, Glayde garante que o produto tem boa saída. “Além das tradicionais cocadas de coco branco e queimado, também faço nos sabores de goiaba, maracujá, chocolate, abóbora e abacaxi. A jovem está empolgada com o negócio. “Nossos clientes sabem que usamos produtos de qualidade, sem falar que a cocada é um doce que relembra a infância”, complementa.

 

Já Denilson Sousa, do núcleo rural Taquara, está trabalhando com polpas de frutas. “Uso produto 100%, não acrescento nem água”, garante o rapaz, que produz polpas de goiaba, graviola, acerola, morango e, principalmente, maracujá, que é a fruta cultivada na propriedade da família. “O próximo passo é formalizar o negócio para expandir o mercado”, planeja Denilson.

 

De acordo com a assessora Adriana Dutra, a Emater-DF já está em busca de parcerias e financiamentos para dar continuidade ao projeto. “As turmas de 2019 continuam em estreito diálogo não só com a coordenação do curso como com os escritórios locais da empresa”, observa.

 

Para a presidente da Emater-DF, Denise Fonseca, o Filhos deste Solo é uma das iniciativas para levar desenvolvimento sustentável às comunidades rurais. “O programa qualifica os jovens para a sucessão rural, diminuindo o desemprego e o êxodo no campo”, comemora a dirigente.

 

Serviço live – Oportunidade de negócios para jovens empreendedores rurais
Data: Quinta-feira (30)

Horário: 14h
Acesso: Instagram da Emater-DF – @ematerdf

 

Serviço – contato dos produtores
Denilson – polpas de frutas
(61) 99685-6945

 

Glayde Cocadas
(61) 99231-1591

 

A Emater-DF
Empresa pública que atua na promoção do desenvolvimento rural sustentável e da segurança alimentar, prestando assistência técnica e extensão rural a mais de 18 mil produtores do DF e Entorno. Por ano, realiza cerca de 150 mil atendimentos, por meio de ações como oficinas, cursos, visitas técnicas, dias de campo e reuniões técnicas.

 

 

 

 

Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

Emater-DF

Parque Estação Biológica, Ed. Sede EMATER-DF CEP: 70.770.915 Brasília - DF Telefone: 3311-9330 E-mail: emater@emater.df.gov.br