Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/08/19 às 12h02 - Atualizado em 22/08/19 às 15h27

Agricultores participam de curso da UnB sobre agrobiodiversidade na produção de alimentos

 

Produtoras do PAD-DF assistem aula na UnB, campus de Planaltina

 


Movidos pelo desejo de aprender, um grupo de agricultores do PAD-DF encarou a sala de aula, venceu os medos e obstáculos impostos pelo dia a dia, e está participando de um curso da Universidade de Brasília (UnB) sobre Agrobiodiversidade e Adequação Sociotécnica. Os medos eram os de não entender os termos acadêmicos e do universo desconhecido, mas muito sonhado, que é o ambiente universitário. Com a ajuda de técnicos da Emater-DF, fizeram inscrições, se organizaram para viabilizar a logística e essa semana já vão participar da segunda aula.

 

Da região do PAD-DF, 17 produtores atendidos pela Emater-DF e dois técnicos da empresa estão inscritos no curso, realizado no campus de Planaltina-DF. O interesse dos produtores surgiu após uma oficina da Emater-DF sobre sementes crioulas, no último mês, quando um dos alunos da instituição participou e comentou com o grupo sobre a oportunidade.

 

“Com o interesse dos produtores, nós achamos que era um curso relevante inclusive para nós técnicos. Eu comentei no grupo de WhatsApp das produtoras e as mulheres que produzem ervas medicinais também se interessaram devido à mudança do convencional para o orgânico”, conta a extensionista Yokowama Odaguiri.

 

Emater-DF faz encontro técnico sobre melhoramento genético de milho orgânico

Emater-DF testa cultivo de fruta ‘do mato’ usada em doces finos e que custa até R$ 70 o quilo

 

Com isso, técnicos da empresa se organizaram para levar oito produtores. Como a demanda foi maior, os demais se organizaram com quem tem condução própria e dividem a gasolina. Carla Abreu da Silva, 32 anos, produtora no PAD-DF, é uma das participantes. De acordo com ela, que tem o ensino médio completo, apesar de alguns termos acadêmicos serem desconhecidos, a aula fluiu positivamente.

 

 “A gente achou que ia ficar muito perdida, mas conseguimos entender. O que a gente não entendia, perguntávamos. Mas o que me chamou mais atenção é que a gente pensa que sabe muito por ter a prática, mas percebemos que a parte teórica também é muito importante”, ponderou ela. 

 

“Estou sentindo que essas aulas vão abrir minha mente”, declarou. A turma foi aberta para estudantes de graduação e pós-graduação da instituição e também à comunidade interessada. Serão cinco meses de encontros, entre agosto e dezembro, todas as quarta-feiras, das 14h às 17h30h.  

 

Lazara Pereira da Rocha, 36 anos, produtora no Núcleo Rural Café sem Troco, vai junto com técnicos da Emater-DF. Ela reforçou as palavras de Carla. Em comum, além de produtoras na região do PAD-DF, as duas têm o ensino médio completo, o desejo de continuar aprendendo e estão empolgadas com o ambiente acadêmico. 

 

“Foi muito bom estar dentro de uma sala de aula com estudantes de ensino superior, professores e especialistas na área do campo. Me senti maravilhada e em uma faculdade de primeiro mundo”, conta Lazara.

 

 

Empolgadas, as produtoras ouviram atentas às explicações e discussões da primeira aula

 

Segundo ela, o aprendizado teórico será aliado ao conhecimento prático. “É um aprendizado que eu vou levar para o resto da minha vida. A gente vai aprender a lidar com o meio ambiente, organizar melhor a propriedade, a produção. Adorei o pessoal da Emater ter dado essa oportunidade e a UnB ter aberto as portas para gente”, diz. Lazara está entre o grupo de produtores que estão sendo levados até a faculdade por técnicos da Emater.

 

O curso aborda, entre outras coisas, a adequação sociotécnica da produção de sementes crioulas, questões sobre a agrobiodiversidade na produção de alimentos, os benefícios que este modelo de produção possui para vários campos profissionais da agroecologia, gestão socioambiental, águas, solo, gestão da agricultura familiar, comercial e industrial, nutrição e nutrologia.

 

“O objetivo é formar novas pessoas capacitadas em reproduzir sementes crioulas. É muito importante que tenha também a presença de agricultores. É fundamental que elas estejam participando porque também vão contribuir muito no curso com a experiência do dia a dia, da vivência”, disse Alex Kawakami, professor do IFB campus de Planaltina, que também participa das aulas.

 

O curso é ministrado pelos professores Ricardo Neder, Antonio Nobre e Flávio Murilo Pereira da Costa. Também conta com a participação do pesquisador Altair Toledo Machado, da Embrapa Cerrados.

 

A Emater-DF
Empresa pública que integra o Sistema Agricultura do Distrito Federal junto com a Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural e a Ceasa. A Emater atua na promoção do desenvolvimento rural sustentável e da segurança alimentar, prestando assistência técnica e extensão rural a mais de 18 mil produtores do DF e Entorno. Por ano, realiza cerca de 120 mil atendimentos, por meio de ações como oficinas, cursos, visitas técnicas, dias de campo e reuniões técnicas.

 

Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

Emater-DF

Parque Estação Biológica, Ed. Sede EMATER-DF CEP: 70.770.915 Brasília - DF Telefone: 3311-9330 E-mail: emater@emater.df.gov.br