Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/09/13 às 16h19 - Atualizado em 29/10/18 às 10h46

Dia de Campo mostra opções para cultivo do morango

 

Em locais onde o solo não é propício para o plantio ou em que o espaço disponível é pequeno, a hidroponia e o cultivo suspenso podem ser uma boa opção ao produtor rural. Para apresentar as principais vantagens e desvantagens dessas tecnologias, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF) realizou um Dia de Campo, no sábado (31), durante a 18ª Festa do Morango, em Brazlândia-DF.

 

O gerente da unidade local da Emater, Rodrigo Teixeira, diz que a proposta é fazer com que a parte técnica da festa cresça cada ano. “Para atender às demandas dos produtores da região temos a expectativa da criação de um parque tecnológico do morango”, falou.

 

Além da apresentação de máquinas que auxiliam na produção, os produtores puderam conferir três formas de cultivo suspenso. Uma com o uso de vasos, outra em sacos, e a em calhas pelo sistema NFT (fluxo laminar de nutrientes).

 

O extensionista e gerente da Emater-DF em Alexandre de Gusmão, Hélio Roberto Lopes, apresentou as características do plantio do morango em cada um e as vantagens e desvantagens dos métodos. “Uma das vantagens em comum dos três diz respeito à ergonomia. O produtor não precisa ficar abaixado para colher o morango no solo”, falou.

 

Com o uso de substrato de fibra do coco, o cultivo em vaso possui adubação por fertirrigação e tem como vantagens a maior durabilidade – podendo produzir por até três anos – e menor incidência de problemas sanitários. Entretanto, o custo imediato de implantação é maior.

 

No plantio em sacos, também utiliza-se substrato inerte de fibra de coco e irrigação com solução nutritiva. O custo desse sistema é mais barato, diminui a probabilidade de infecções por doenças e permite maior longevidade do cultivo. Entre as desvantagens está o maior custo inicial.

 

Já no sistema NFT, as mudas são introduzidas em calhas com furos que sustentam as plantas. Elas, então, são nutridas com uma solução aquosa, que circulam sob a placa. Na hidroponia é possível controlar mais eficazmente o consumo de nutrientes e oxigênio das plantas e o custo é menor. Mas, é preciso possuir um gerador, já que a recirculação da água é necessária a cada 15 minutos. Outra desvantagem é que a raiz fica mais suscetível a doenças e a colheita dura menos que nos outros sistemas.

 

Para o produtor de hortaliças Luiz Yoshida, eventos técnicos como o Dia de Campo atraem mais produtores para a Festa. “Essa é uma boa forma de transferência de tecnologia de atrais pessoas que tem interesse no tema”, disse.

 

A Festa do Morango vai até domingo (8), na sede da Arcag.

 

Veja mais em:

http://www.festadomorangodf.com.br/2013

 

Clique aqui e veja como chegar.

 

Serviço – 18ª Festa do Morango de Brasília

Local: Sede da ARCAG – Núcleo Rural Alexandre Gusmão Incra 6 – Brazlândia – Brasília-DF

Data: sextas, sábados e domingos (30 de agosto a 8 de setembro)

Horário: 9h às 22h

 

Carolina Mazzaro

Assessoria de Comunicação da Emater-DF

Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

Emater-DF

Parque Estação Biológica, Ed. Sede EMATER-DF CEP: 70.770.915 Brasília - DF Telefone: 3311-9330 E-mail: emater@emater.df.gov.br