Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/02/16 às 10h43 - Atualizado em 29/10/18 às 11h36

Apicultura é alternativa de renda para o agricultor familiar

 

Há cerca de cinco anos, o ex-servidor público Eliseu Sérgio Pires começou a criar abelhas, com o objetivo de colher e comercializar o mel. Com empenho, dedicação e orientação da Emater-DF, ele montou um apiário no núcleo rural Pipiripau (região administrativa de Planaltina), onde conta, hoje, com 80 colmeias que produzem aproximadamente 1,2 mil quilos de mel por ano.

 

Segundo Eliseu, as caixas possuem um plantel de quase 3 milhões de abelhas da espécie Appis melífera. “Essa raça é mais rentável, produz uma média 15 quilos de mel por ano”, explica. O apicultor agora se articula para montar, com outros criadores de abelhas, uma associação ou cooperativa para ter mais facilidade de articulação e acesso ao mercado. “Por enquanto, vendo de forma avulsa, mas logo poderemos aumentar a comercialização”, planeja.

 

O apiário fica ao ar livre, onde as abelhas têm facilidade de acesso a água e alimentação. “Elas se alimentam basicamente de pólen, que retiram de flores e frutas”, observa Eliseu. No entanto, ele pretende erguer uma estrutura maior para armazenamento de materiais e melhor aproveitamento da produção. “Depois que implantar uma casa de mel, com equipamentos necessários, desejo aumentar para 150 caixas de colmeias, o que permitirá um aumento da produção e da renda”, calcula Eliseu, que produz suas caixas e colmeias no próprio quintal de casa.

 

Segundo o extensionista Névio Guimarães, da Emater-DF, Brasília tem poucos criadores de abelha. “Temos um grande potencial de crescimento nessa atividade”, pondera. Além do mel, o inseto oferece outros produtos, como cera, geleia real, própolis, pólen e apitoxina — todos aproveitados pelas indústrias alimentícia, farmacêutica e de cosméticos. Névio ressalta que, com o manejo correto, cada colmeia da Appis melífera pode produzir até 45 quilos de mel por ano, o triplo da média.

 

Preservação ambiental — Outra grande vantagem da criação de abelhas é a preservação ambiental. “Onde há colmeias, a polinização de frutas, hortaliças e plantas nativas é maior, pois elas são o principal inseto que realiza essa operação. Isso aumenta a produção de forma natural, com preservação ambiental”, explica Névio, acrescentando que o criador de abelhas costuma tomar muito mais cuidados para evitar queimadas.

 

Durante a próxima Agrobrasília, a Emater-DF vai montar, no Espaço de Valorização da Agricultura Familiar (Evaf), um estande dedicado à apicultura. “Lá, apresentaremos inovações tecnológicas que podem ser aplicadas no desenvolvimento da atividade”, explica Névio Guimarães. Cavaletes com pneus, lona plástica, caixa de fundo fixo — para facilitar o manejo —, protetores contra formiga e telas para transporte estão entre os itens que estarão na exposição.

 

O agricultor que tiver interesse em iniciar a atividade de apicultura deve procurar um escritório da Emater-DF mais próximo de sua propriedade, onde os técnicos da empresa estão a disposição para repassar todas as informações necessárias. “É importante frisar que criar abelhas envolve alguns cuidados, por isso é necessária a nossa orientação”, encerra Névio.

 

as abelhas oferecem
mel
cera
pólen
própolis
geleia real
apitoxina

 

Rinaldo Costa

Assessoria de Comunicação da Emater-DF

Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

Emater-DF

Parque Estação Biológica, Ed. Sede EMATER-DF CEP: 70.770.915 Brasília - DF Telefone: 3311-9330 E-mail: emater@emater.df.gov.br