Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/01/15 às 15h00 - Atualizado em 29/10/18 às 11h23

Adubação verde reduz dependência de insumos químicos

 

Na agricultura familiar, a prática da adubação verde pode reduzir ou até eliminar a necessidade do uso de fertilizantes minerais nitrogenados, diminuindo o custo de produção e melhorando a capacidade produtiva do solo.

 

A prática consiste no uso de plantas adubadoras com elevado potencial de biomassa vegetal (folhas recém-colhidas e trituradas depositadas no solo). Normalmente são utilizadas plantas da família das leguminosas, que são capazes de captar com mais eficiência os nutrientes, especialmente o nitrogênio, muito exigido para o desenvolvimento vegetal. É uma técnica importante para uma agricultura que vise a sustentabilidade dos recursos naturais.

 

Para incentivar a adubação verde junto às famílias rurais, o programa de distribuição gratuita de adubos e sementes pela Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (Seagri) e pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF) contou com uma novidade em 2014. Além das sementes de milho e feijão, os agricultores receberam sementes de crotalária, uma leguminosa utilizada para adubação verde.

 

Capacitação

Produtores familiares do Córrego do Ouro (Sobradinho), beneficiados com o recebimento de sementes participam nesta terça-feira (27) de uma oficina sobre adubação verde.

 

Segundo a extensionista da Emater-DF, Clarissa Campos, os beneficiados pela entrega das sementes ainda não conheciam a crotalária e nem a prática e o conceito da adubação verde. “Foi a primeira vez que receberam essa semente e a maioria não tinha conhecimento do seu uso. Para o agricultor familiar é importante conhecer técnicas que aumentem a produção com menos custo e com respeito ao meio ambiente”, disse.

No curso, os produtores aprenderam como utilizar a adubação verde, seus benefícios, bem como as formas de manejo, plantio e armazenamento de sementes.

 

A agricultora Nair Gomes da Silva espera que com o uso da crotalária melhore a qualidade do solo e sua produção seja ainda melhor. “No ano passado produzimos 120 quilos de feijão. Deu para comer o ano inteiro. Agora quero plantar a crotalária junto com o milho e ver se a produção será melhor”, falou.

 

Carolina Mazzaro

Assessoria de Comunicação da Emater-DF

Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

Emater-DF

Parque Estação Biológica, Ed. Sede EMATER-DF CEP: 70.770.915 Brasília - DF Telefone: 3311-9330 E-mail: emater@emater.df.gov.br